Esforços do Ministério da Saúde resultam no aumento de notificação de casos novos de Lepra

Maputo, 24 de Julho de 2018 - O incremento das actividades de busca activa, bem como a reactivação de actividades na comunidade, tiveram como resultado imediato o aumento da notificação de casos novos de Lepra em todo o País.

O aumento foi de 1.926 casos novos em 2017 contra 1681 de 2016 nos 23 distritos endémicos, localizados nas províncias de Cabo Delgado, Manica, Nampula, Sofala e Zambézia, nas regiões norte e centro de Moçambique.

A lepra, também chamada de Hanseníase, é uma doença da pele caracterizada, normalmente, por manchas esbranquiçadas na pele, sem dor, que podem evoluir e afectar os nervos causando grandes danos, quando não tratado a tempo. Ela é transmitida pelas secreções do indivíduo contaminado.

O Embaixador de Boa Vontade da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a eliminação da lepra, Senhor Yohey Sasakawa, vai efectuar uma visita oficial à Moçambique a partir hoje até o dia 28 de Julho corrente para, entre outros, manifestar a sua satisfação pelos esforços do Governo da República de Moçambique no controlo da Lepra. Para além de trabalhar com as autoridades nacionais, ele vai realizar encontros com individualidades e pessoas influentes com o objectivo de apelar para que o controlo da Lepra seja considerado uma prioridade. 

Durante a sua estada no Pais, Sasakawa vai se deslocar à Nampula, no norte de Moçambique, província com maior número de casos de lepra, a fim de se inteirar dos esforços levados a cabo no terreno e sensibilizar as populações locais na busca ativa de casos. Na sua deslocação à Nampula, para além dos membros da sua delegação, Sasakawa far - se - à acompanhar por dirigentes e quadros seniores do Ministério da Saúde (MISAU), pela Representante da OMS em Moçambique, Dra Djamila Cabral e por membros da equipa técnica da OMS.  

A última vez que ele visitou Moçambique foi em 2007, quando 1 ano depois, com o apoio da OMS, de Organizações Não Governamentais (ONGs) e de Organizações de Base Comunitária (OBCs), o País declarou a eliminação da lepra, isto é uma prevalência de menos de um (1) caso e cada 10.000 habitantes. 

Em Moçambique, a Fundação “Fundação Memorial Sasakawa, uma fundação Não-governamental e Não Lucrativa criada em 1962, é um dos maiores parceiros que apoia actividades do Programa Nacional de Controlo da Lepra, que disponibiliza recursos para eliminação da doença.

 Em 2017 o MISAU recebeu um financiamento da Fundação Sasakawa para implementar intervenções pós- eliminação a nível da comunidade, nos Distritos endémicos das zonas Centro e Norte, principalmente as de Busca activa aos suspeitos para diagnóstico e tratamento precoce dos casos.

 

Celebrações do dia da Lepra
Credits
Click image to enlarge
For Additional Information or to Request Interviews, Please contact:
MOREIRA Maria Da Gloria

Health Promotion Officer
Tel: +258 21492733
Email: moreirag [at] who.int