OMS AFRO: Programa de bolsas para melhorar as emergências de saúde pública em África

13 Novembro 2022

Data da publicação: 21 de Outubro de 2022

image

O Escritório Regional da Organização Mundial da Saúde para a África convida os candidatos interessados e elegíveis a apresentarem as suas candidaturas a um programa de bolsas para melhorar a gestão de emergências de saúde pública em África sob o patrocínio da Equipa de Apoio à Gestão de Incidentes (EAGI) contra a COVID-19).

Descrição da bolsa

A pandemia de COVID-19 continua a constituir um desafio para os sistemas de saúde, sobretudo na Região Africana. Cada aumento em casos e mortes provoca uma tensão adicional na força de trabalho já sobrecarregada e exausta, comprime os recursos, e afecta negativamente as operações de cuidados de saúde no continente. A duração incerta da pandemia significa que as comunidades de cuidados de saúde devem oferecer oportunidades de estabilidade e crescimento ao pessoal da saúde à medida que se adapta à situação actual. A liderança nos cuidados de saúde é essencial para garantir a continuidade das operações com base num processo decisório eficaz e em operações de resposta melhoradas.

Contudo, o fosso entre as situações de emergência e as competências de gestão da saúde pública, liderança, políticas e investigação tem-se tornado cada vez mais visível durante a pandemia.

Por esse motivo, é essencial que haja gestores da saúde pública bem formados e com as competências necessárias para gerir qualquer pandemia de forma a implementar uma nova ordem de saúde pública que prepare os Estados-Membros para detectarem rapidamente e responderem de forma eficaz às ameaças de saúde pública.

O Escritório Regional da OMS para a África procura apoiar, através de um programa de bolsas de três meses, quinze (15) mestrandos, doutorandos, gestores e líderes de emergências de saúde pública (bolseiros) em África na aquisição de qualificações e competências avançadas para que possam elaborar estratégias, gerir e liderar programas de saúde que transformem positivamente futuras respostas a emergências de saúde pública no continente.

O programa de bolsas procura colmatar as lacunas em matéria de gestão da saúde pública e de investigação em políticas de emergência, e produzir gestores e líderes versáteis e bem equipados, conforme exigido pelo Quadro de Resposta a Emergências da OMS e pelo Regulamento Sanitário Internacional (2005) para dar resposta a situações de emergência. Além disso, procura navegar pelo ambiente complexo da prática da saúde pública para alcançar e manter um impacto positivo na saúde, na política, nas negociações, nas parcerias e na diplomacia sanitária.

Este programa de bolsas irá adoptar uma abordagem híbrida, combinando compromissos presenciais com actividades baseadas em tecnologia, de acordo com o programa emblemático da OMS de Preparação e Resposta a Emergências (EPR) que visa reforçar e amplificar a qualidade e o âmbito da gestão de emergências de saúde pública em África nos próximos cinco anos.

Número de bolsas a atribuir

Serão atribuídas 15 bolsas a:

  • Cinco mestrandos
  • Cinco doutorandos
  • Cinco peritos em saúde pública de nível intermédio e superior

Critérios de elegibilidade

Para serem elegíveis, os candidatos devem cumprir os seguintes requisitos:

  • ser cidadão de qualquer Estado-Membro da OMS que trabalhe na luta contra a COVID-19, com prioridade dada aos cidadãos dos Estados-Membros da Região Africana da OMS;
  • estar inscrito num programa de Mestrado (para os bolseiros de Mestrado);
  • estar inscrito num programa de Doutoramento (para os bolseiros de Doutoramento);
  • ser funcionário a tempo inteiro (no sector público ou privado, ou no meio académico) com um Mestrado ou um diploma na área da saúde pública ou um Doutoramento (bolseiros de nível médio ou superior);
  • possuir uma experiência profissional em saúde pública (Uma Só Saúde, medicina, financiamento da saúde, economia da saúde, política de saúde, saúde animal, ciências sociais e saúde ambiental);
  • possuir uma experiência relevante que tenha contribuído para fazer avançar a gestão de emergências de saúde pública em África;
  • demonstrar potencial para uma gestão eficaz da saúde pública que possa ter um impacto positivo nos resultados de saúde das populações; e
  • desenvolver uma proposta exequível que dê resposta aos desafios estratégicos para melhorar a gestão das emergências de saúde pública no continente.

Como concorrer?

Os candidatos devem apresentar os seguintes documentos:

  • um currículo recente;
  • justificativos da inscrição numa instituição académica (para bolseiros de Mestrado e Doutoramento);
  • certificado de trabalho (para peritos de nível médio e superior);
  • uma carta de motivação  de 500 palavras para os os estudantes de mestrandos com a descrição dos seus objectivos e plano para a bolsa;
  • uma proposta de 2000-3000 palavras para todos bolseiros (Mestrado, Doutoramento e peritos de nível intermédio ou superior) a descrever o projecto proposto com os seguintes seções:
    • Introdução do tema da pesquisa
    • Relevância e pertinência do assunto
    • Breve revisão da literatura sobre o assunto
    • Objetivos
    • Plano de pesquisa e atividades
    • Uso potencial do resultado da pesquisa
    • Conclusão

Prazo de candidatura

13 de Novembro de 2022, EMAIL: whoafrofellowship [at] who.int

Regalias da bolsa

O Escritório Regional da OMS para a África prestará apoio financeiro aos bolseiros  para que possam cobrir as suas propinas, e bolsas de investigação.