A agenda da saúde ambiental deve ser também prioridades nos outros sectores

Maputo, 05 de Dezembro de 2016 - O Director Nacional da Saúde Pública no Ministério da Saúde, Dr. Francisco Mbofana, congratulou-se pela realização da formação multissectorial que teve como objectivo de desenvolver competências em Avaliação do Impacto do Ambiente na Saúde (AIA).

O Director Nacional disse que o evento se revestia de grande importância e que se tratava de uma oportunidade para fortalecer o trabalho conjunto já em curso. Ele recomendou aos participantes para que incluíssem a agenda da Saúde Ambiental nas suas prioridades.

O Dr. Mbofana, falando na sessão de abertura da formação sobre a Avaliação do Impacto do Ambiente na saúde humana, lançou um vigoroso apelo aos participantes no sentido de levarem esta preocupação aos seus níveis mais altos de Decisão. 

Para além dos responsáveis provinciais e do nível central da Saúde Ambiental do Ministério da Saúde (MISAU), participam na formação técnicos do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural (MITADER), do Ministério dos Recursos Minerais e Energia (MIREME), do Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos (MOPHRH), da sociedade civil e peritos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A primeira fase da formação foi dedicada principalmente à apresentação e debate da versão preliminar da Estratégia de Saúde Ambiental 2017 – 2025. Este documento esta sendo elaborado com apoio técnico da OMS. 

A intervenção da Representante da OMS em Moçambique, Dra. Djamila Cabral, centrou-se fundamentalmente na colaboração multissectorial e na finalização e apropriação da Estratégia Nacional de Saúde Ambiental 2017 – 2025 por todos os sectores intervenientes. “A saúde ambiental é uma oportunidade nova para todos nós e devemos aproveitar este momento para encontrarmos as melhores abordagens para trabalharmos melhor juntos”. 

A formação é facilitada por especialistas da OMS, da Ozmozis e da Public Health by Design, empresas de consultoria em análise e planificação estratégica de projectos e programas, com enfoque em projectos de grandes infra-estruturas, actividades do ramo de indústrias extractivas e da Saúde Ambiental. 

O programa de formação incluiu, para além de exercícios práticos, visitas de campo à alguns projectos e empresas da indústria extractiva localizados na província de Maputo. 

De salientar que o processo de elaboração da Estratégia de Saúde Ambiental de Moçambique iniciou em 2011, sempre com o apoio técnico da OMS, tendo sido já realizadas as actividades seguintes: Análise da Situação e Avaliação das Necessidades (SANA), capacitação sobre saúde e mudanças climáticas, entrevistas com as partes interessadas e actores - chave, visitas de campo, reforço de capacidades, consulta de documentação relativa à Saúde Ambiental e elaboração da primeira versão do plano estratégico em processo de finalização.

FIM/

 


Para informações adicionais, por favor, queira contactar: Rua Pereira Marinho, 280  . C.P. 377. Maputo,  Tel (258) 21 49 27 32/21492165, Fax (258 ) 21  49 19 90,  e-mail : This e-mail address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it  

 

Mozambique